insights

ETF: O que é?

12.Dezembro.2019

ETF é a sigla em inglês para Exchange Traded Funds, que são fundos de índices com cotas negociadas na bolsa de valores. Sempre repetimos que para usufruir de real liberdade financeira e se manter investidor por toda vida é essencial ter exposição aos mercados globais, pois hoje, explicamos a importância dos ETFs nessa estratégia.

Os investimentos via ETF são uma ferramenta importante para o investidor, principalmente por permitir uma alocação de portfólio tática e balanceada, postura fundamental em determinadas etapas dos ciclos principalmente quando não há margem de segurança para stock picking (mercados muito caros).

Outra grande vantagem, está no acesso, permitindo ao investidor se expor a países específicos e em diferentes classes de ativos como títulos globais, índices acionários, índices setoriais e até mesmo commodities, como o ouro e café.

Além disso, outro ponto importante a destacar é a facilidade que os ETFs podem ser comprados e vendidos em uma bolsa de valores, da mesma forma que são comercializadas as ações individuais, proporcionando, assim, a versatilidade de mover-se sem dificuldade entre diferentes classes de ativos ou setores.

Vale ressaltar, que em uma estratégia global, a exposição via ETF mais recomendada é através do mercado internacional. Apesar de no Brasil ser possível se expor à determinados ETFs, essa não é a melhor alternativa, principalmente pela limitação de opções, baixa liquidez e as desvantagens tributárias quando comparada à exposição no exterior. 

Já quando falamos em comprar ETFs no exterior, encontramos muitas opções para todas as classes de ativos e setores econômicos, com alta liquidez e baixíssimo custo de exposição à disposição dos investidores. Quanto a tributação, há vantagens para os brasileiros pessoas físicas, já que há isenção em vendas com lucro no valor mensal de até R$35mil. No Brasil, não há qualquer tipo de isenção para Pessoa física, sempre incidindo um percentual de 15% nos ganhos líquidos, independente do valor mensal das vendas.

Para investir em ETFs você precisa levar em consideração os seguintes passos: 
1. Definir a composição do portfólio, para que a exposição seja convexa. Aqui entra a alocação de determinados índices, ativos, setores e também do % que será deixado em caixa (opcionalidade). 
2. Ao escolher os ETFs é preciso olhar com atenção para informações como a solidez da Administradora, do Gestor, liquidez e custos envolvidos (o chamado expense ratio).

As cotas de fundos negociados em bolsa, ou ETFs, são uma das maneiras mais fáceis de exposição aos mercados financeiros, o que faz deles um produto de investimento cada vez mais popular. No entanto, não se trata de uma escolha simples, exige análises e uma compreensão sobre a composição de um portfólio global

Tem interesse em se tornar um assinante do relatório Visa Ações  e receber semanalmente recomendações detalhadas para investir nos mercados globais? Faça sua pré-reserva no link. 

Convex

Receba nossa Newsletter