insights

Efeito Lindy: a ação do tempo na exposição das fragilidades

03.Abril.2020

"A antifragilidade implica, ao contrário do instinto inicial, que o velho é superior ao novo, e muito mais do que se pensa. Não importa a aparência de algo para o seu funcionamento intelectual, ou se seu discurso é bom ou não, o tempo saberá mais sobre suas fragilidades e o destruirá quando necessário", trecho do livro O Antifrágil, de Nassim Taleb. 

O termo Efeito Lindy apareceu pela primeira vez em 1964, em um artigo do escritor Albert Goldman, chamado Lindy’s Law, o nome era uma alusão a um famoso restaurante nova iorquino, muito frequentado por atores na época. A teoria do autor era que a expectativa de futuro de carreira para um ator de televisão é proporcional ao total de exposição no passado. 

Posteriormente, o conceito do efeito Lindy foi aprimorado por Benoit Mandelbrot, agora com embasamento matemático. Mais recentemente, Nassim Taleb ao adotar a expressão Efeito Lindy, aprofundou na questão matemática e complementou o pensamento com o conceito de coisas perecíveis e não perecíveis, na obra “O Antifrágil”.

A seguir, um trecho da obra de Taleb sobre coisas perecíveis e não perecíveis (que podem se beneficiar do efeito lindy): "o não perecível é tudo aquilo que não apresenta uma inevitável data de expiração orgânica. O perecível é, tipicamente, um objetivo; o não perecível tem uma natureza informativa em si mesmo. Um único automóvel é perecível, mas o automóvel, como tecnologia, tem sobrevivido há cerca de um século (e, especulando, deverá sobreviver por mais outro". Em outro exemplo trazido por ele, "o livro físico é perecível - por exemplo, uma cópia específica do Antigo Testamento - , mas seu conteúdo não é, pois pode ser expresso em outro livro físico". 

Efeito Lindy, como elaborado por Taleb, pode ser utilizado como um guia, um verdadeiro purificador de ruídos, já que pode ajudar na hora de filtrar as opiniões/ideias que se provaram no tempo. Este conceito também é muito útil até mesmo na hora de analisar empresas que devem fazer parte de parcela do portfólio de investimentos. 

Como diria Nassim Taleb, tem coisas que surgem, sem qualquer explicação, mas aquilo que permanece no tempo, é por que há um bom motivo. 

Convex

Receba nossa Newsletter