insights

insights

Efeito Lindy: a ação do tempo na exposição das fragilidades

Efeito Lindy: a ação do tempo na exposição das fragilidades

03.Abril.2020

"A antifragilidade implica, ao contrário do instinto inicial, que o velho é superior ao novo, e muito mais do que se pensa. Não importa a aparência de algo para o seu funcionamento intelectual, ou se seu discurso é bom ou não, o tempo saberá mais sobre suas fragilidades e o destruirá quando necessário", trecho do livro O Antifrágil, de Nassim Taleb.

insights

insights

Tributação no Mercado Financeiro Internacional

Tributação no Mercado Financeiro Internacional

27.Janeiro.2020

É possível investir nos mercados internacionais com sabedoria e segurança e se beneficiar das grandes oportunidades, tornando-se de fato um investidor global. Para isso, consideramos essencial que o investidor compreenda as obrigações fiscais, evitando assim, desagradáveis surpresas que podem vir na forma de cobranças de multas da Receita Federal.

insights

insights

Dolarização dos Investimentos: ponto de partida para a exposição aos mercados globais

Dolarização dos Investimentos: ponto de partida para a exposição aos mercados globais

17.Dezembro.2019

Em uma estratégia de diversificação da carteira de investimentos, ter parte do portfólio alocado diretamente no exterior deveria ser a regra e não a exceção. Isso porque a dolarização dos investimentos é um ponto de partida para quem quer se expor aos mercados globais e garantir a preservação do seu capital. Seja pela falta de familiaridade com o assunto, conveniência ou conflito de interesses, ainda é disseminado o mito de que apenas investidores mais agressivos e com muito capital poderiam investir no exterior. Essa postura demonstra o quanto o setor financeiro brasileiro ainda é fechado.

insights

insights

ETF: O que é?

ETF: O que é?

12.Dezembro.2019

Os investimentos via ETF são uma ferramenta importante para o investidor, principalmente por permitir uma alocação de portfólio tática e balanceada, postura fundamental em determinadas etapas dos ciclos principalmente quando não há margem de segurança para stock picking (mercados muito caros). Outra grande vantagem, está no acesso, permitindo se expor a países específicos e em diferentes classes de ativos como títulos globais, índices acionários, índices setoriais e até mesmo commodities, como o ouro e café.

insights

insights

Exposições convexas: quando a incerteza joga a seu favor

Exposições convexas: quando a incerteza joga a seu favor

10.Dezembro.2019

Contrariando o que muita gente pensa, as aplicações destes conceitos matemáticos vão muito além das salas de aula e podem ser extremamente úteis na tomada de decisões e nos investimentos.

insights

insights

VISA Ações: saiba como se expor aos mercados globais

VISA Ações: saiba como se expor aos mercados globais

05.Dezembro.2019

Os assinantes têm acesso a recomendações detalhadas para montagem de Portfólio no Brasil e Estados Unidos. As sinalizações que recomendamos permitem ajustar de forma estratégica a exposição ao mercado de ações, respeitando as condições do mercado. As exposições recomendadas pelo relatório VISA são convexas, ou seja, priorizam a sobrevivência e se beneficiam independente do cenário, seja diante de um mercado de alta ou de baixa.

insights

insights

Portfólio Global: Classes de Ativos para Investir no Exterior

Portfólio Global: Classes de Ativos para Investir no Exterior

02.Dezembro.2019

A exposição aos mercados globais propõe a real diversificação nos investimentos. Para que você possa montar um portfólio global e aproveitar todas as oportunidades do mercado e se manter investidor por toda a vida, explicamos o que são e como funcionam cinco classes de ativos internacionais.

insights

insights

O Peru de Ação de Graças

O Peru de Ação de Graças

28.Novembro.2019

Por mais otimista que o mercado esteja, é preciso estar de olho, nunca se sabe quando um Cisne Negro acontecerá.

insights

insights

O efeito manada na economia

O efeito manada na economia

26.Novembro.2019

É um fenômeno que pode ser visto durante grandes choques de preço ou com notícias e recomendações de grande repercussão, que podem causar desde saídas generalizadas dos investidores diante do alarmismo de alguns agentes do mercado ou até mesmo a criação de bolhas

insights

insights

Os perigos do CLO (Collateralized Loan Obligation) e porque eles podem representar riscos semelhantes aos do subprime

Os perigos do CLO (Collateralized Loan Obligation) e porque eles podem representar riscos semelhantes aos do subprime

25.Novembro.2019

Para aqueles que compreendem que o Brasil não é uma ilha, aqui vai um alerta: os Estados Unidos vivem um problema de crédito privado, e caso esta questão se torne mais severa, os problemas irão se refletir no mercado financeiro, uma vez que este é o setor que detém grande parte do dinheiro da economia americana.

insights

insights

A falsa dolarização dos investimentos no Brasil

A falsa dolarização dos investimentos no Brasil

18.Novembro.2019

Atualmente, as principais maneiras oferecidas no país para se expor a ativos internacionais são as BDR's (Brazilian Depositary Receipt) e os Fundos Cambiais. O que pouco se comenta é que em ambos os caso esta exposição está sendo de forma indireta aos ativos globais e moedas estrangeiras

insights

insights

Entenda o conceito de posição em Caixa e de Reservas de Valor

Entenda o conceito de posição em Caixa e de Reservas de Valor

12.Novembro.2019

Não é raro vermos os conceitos de caixa e reserva de valor sendo confundidos, ou muitas vezes sendo mal compreendidos. Aproveitando a postagem anterior no blog sobre o tripé de riscos da renda fixa, explicamos agora as definições de Caixa e Reserva de Valor e porque você precisa compreendê-las com clareza para que sua carteira de investimentos se torne antifrágil.

insights

insights

Tripé de riscos da renda fixa: três fatores para ficar atento

Tripé de riscos da renda fixa: três fatores para ficar atento

11.Novembro.2019

O Brasil vive hoje um problema de crédito privado onde as debêntures estão no centro da questão. Os títulos de renda fixa emitidos por empresas não-financeiras tem hoje no Brasil um estoque total de R$ 635 bilhões. Apesar dos altos números, o mercado secundário de debêntures no Brasil sofre com a baixa liquidez, movimentando apenas cerca de R$ 800 milhões por dia. A falta de liquidez é um dos principais fatores de risco no investimento em renda fixa

insights

insights

As 6 verdades que ninguém te conta sobre os mercados

As 6 verdades que ninguém te conta sobre os mercados

16.Julho.2018

O investidor está diariamente exposto à muitos ruídos. Neste cenário, estar atento aos sinais é uma questão de sobrevivência.

Convex

Receba nossa Newsletter